#DiáriosDoKit #2 – Ensaio Sensual com 18-55mm

Compartilhe Conhecimento!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Eu não gosto da lente do kit. Não vou ser mentiroso e dizer que ela é maravilhosa e que você não precisa de outras lentes para qualquer tipo de trabalho. Mas perceba que isso é bem diferente de “A lente do Kit não serve para nada” ou “não dá pra fazer foto boa com a lente do kit”. É pra tentar mostrar esse ponto de vista que eu criei esta série de posts chamada #DiáriosDoKit, dessa vez com um ensaio sensual utilizando uma Canon T5, modelo de entrada da Canon e somente luz natural (para quem tem Nikon, a T5 é semelhante a Série D3000).

Quase todo dia alguém me chama no Facebook com uma pergunta mais ou menos assim:


Lucas, dá pra fazer [insira aqui um tipo de fotografia] com [insira aqui um equipamento] ?


Tempos atrás eu gravei um vídeo chamado Máquina de Desculpas. O tempo todo tentamos justificar que não conseguimos ou não vamos fazer alguma coisa porque ainda não temos o suficiente. Não temos ainda o equipamento, não temos ainda o conhecimento pra começar, etc,.

 

A verdade é que não temos coragem de arriscar.

 

E falo aqui não temos incluindo-me. Nós que somos perfeccionistas sempre vamos achar que dava para fazer de um jeito melhor; e temos a tendência natural de deixar para fazer depois aguardando até termos tudo que precisamos. Mas o fato é que, se ficarmos sempre esperando, nunca vamos fazer nada.

Um ditado que eu aprendi a seguir: Antes feito do que perfeito. Antes mal feito do que não feito. Tenho tentado segui-lo todos os dias. Sempre que me pego pensando em “vou esperar X para fazer Y…“, repenso e começo a fazer com o que tenho.

 

 

O objetivo deste post é incentivar você a fazer mais com o que você já tem.

 

 

Com essas fotos, vou tentar mostrar a você que – SIM! – dá pra fazer um ensaio só com a lente do kit. Sem flash. Sem rádio. Sem softbox. Sem lente 50mm. Sem a luz ideal. Só a lente do kit, luz natural, tratamento de imagem e o nosso olhar. Olhando as fotos agora, acredito que consegui um resultado no mínimo satisfatório, apresentável, digno de ser mostrado como portfólio. Podia ser melhor? Sempre. Se tivesse um equipamento melhor, as fotos ficariam melhores? Provável que sim.

 

Mas deu pra fazer. Então faça você também.

 

E nesse momento, talvez você esteja acionando a sua máquina de desculpas com a seguinte frase:


Mas Lucas, eu estou começando, não sei tudo que você sabe. Preciso estudar muito ainda…


O que separa o que eu sei do que você sabe talvez seja só uma questão de tempo, foco e dedicação. Dedique tempo a aprender o que é importante na fotografia e você chegará lá. E fica um aviso para a sua máquina de desculpas: tente, teste, veja o que sai. Depois avalie, estude, pratique. Você vai chegar lá.

Qual o segredo para Fazer Boas Fotos com a Lente do Kit?

Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_07

Ensaio Sensual feito com a Canon T5 com lente 18-55mm. Investimento de R$ 1599,90.

 

Pra falar bem a verdade, não existe segredo. Precisamos saber quais são os maiores defeitos dos nossos equipamentos para sabermos quais serão os nossos problemas ao usarmos. Sabendo a característica de cada lente é possível identificar onde ela vai ser boa e como fazemos para minimizar os problemas.

As maiores reclamações que ouço da lente do kit 18-55mm são as seguintes:

  1. Não desfoca o fundo

  2. Velocidade de Foco

  3. Pouca Nitidez

  4. Renderização de Cores Ruim

 

Vamos analisar essas características por partes.


Desfoque do Fundo

Com a Lente do Kit 18-55mm, não conseguimos desfocar muito o fundo, já que ela não abre muito o diafragma – a máxima abertura é f/3.5 em 18mm e f/5.6 em 55mm).

É importante lembrar que a profundidade de campo depende de 3 fatores: abertura do diafragma, distância focal e distância entre câmera e objeto em foco. Quanto maior a abertura, maior a distância focal e maior a proximidade do objeto em foco, menor a profundidade de campo.

Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_02

Um bom jeito de isolar o fundo do assunto é através de contraste com luz e sombra. A atenção está quase toda na modelo por causa da luz.

 

Alguns fotógrafos utilizam o desfoque na pós-produção, no Photoshop. Se você quer saber minha opinião sobre isso, diria que: não uso e não recomendo que usem. Acho que fica muito artificial, “fake” o desfoque do Photoshop. Um olho um pouco mais treinado consegue perceber com facilidade. Se quer desfoque, invista numa lente 50mm, se você ainda não tem. Com a lente do kit 18-55mm não há milagre: não vai desfocar o fundo. O jeito é trabalhar a atenção de quem olha a foto com luz e sombra.


Velocidade do Foco

Um outro “defeito” da lente do kit, a 18-55mm, é a velocidade do foco, que é um pouco lento e barulhento. Em um ensaio, vai dificultar as coisas, mas não vai impossibilitar. E nós que temos uma máquina de desculpas afiada sempre gostamos de confundir dificuldade de fazer com impossibilidade de fazer, né? Confesso que errei o foco em algumas fotos, é normal. O que faço para garantir que não vou ter muitas surpresas quando chegar em casa é clicar bastante. Faço mais de uma foto quase sempre, quando vejo que a cena/luz/composição está interessante.

As fabricantes de lentes, como Canon, Nikon, Sigma, tem modelos de lentes com motores de autofoco mais lentos e mais rápidos, silenciosos e barulhentos. Tudo depende de quanto você quer investir. Na Canon, os motores USM e STM são silenciosos, sendo o USM mais rápido e o STM melhor para vídeos. Na Nikon, as lentes AF-S tem motor de foco rápido e silencioso. A Sigma chama seu motor de foco silencioso de HSM.

Gosta de Fotografia? Receba nossas Dicas

Eu te enviarei alguns emails com nossas dicas sempre que produzirmos novos conteúdos.

Não enviamos spam. Fique tranquilo.


E a Nitidez?

Muitas pessoas com quem eu converso acham que as suas fotos não são muito nítidas. E essa reclamação aparece bastante entre quem usa a lente do kit 18-55mm. É verdade que essa lente não é a mais nítida do mundo, mas com certeza ela é capaz de produzir imagens nítidas o suficiente para um ensaio externo como esse que você está vendo aqui. A chave para ter boa nitidez é acertar o foco e ter boa luz. Quando a luz gera sombras, forma volumes que dão tridimensionalidade para a foto, reforçando no nosso cérebro a sensação de que algo está perto e algo está longe. Quando conseguimos definir perto e longe, o que está em foco e o que não está, temos maior sensação de nitidez.

Um termo que interessante e pouco conhecido é a Acutância. Traduzindo de maneira livre do wikipédia gringo, Acutância descreve a percepção subjetiva de nitidez que é relacionada ao contraste das bordas ou extremidades do assunto. Pensando de maneira diferente, se você acerta o foco, garante que a sua imagem é nítida no assunto. Mas se as bordas do assunto não tiverem grande diferença de contraste com o fundo, a imagem terá baixa acutância e talvez ela não pareça tão nítida.

 

Na minha opinião, as pessoas que acham as suas fotos com pouca nitidez na verdade tem fotos com pouca acutância. E como podemos gerar fotos com alta e baixa acutância? Através do desfoque e da luz. Com a lente do kit, não dá pra ter muito desfoque, então é possível trabalhar a acutância, ou a sensação de nitidez, através de luz e sombra.

Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_05

Parecem pouco Nítidas, né? Repare como o fundo é claro e a modelo também tem bastante luz, o que diminui a acutância e nos dá sensação de pouca nitidez nessas 4 imagens.

Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_04

Nessa foto há grande diferença de luz e sombra do assunto para o fundo, gerando grande contraste e, logo, maior sensação de nitidez.


Renderização das Cores

Quem já usou boas lentes, como as da Série L da Canon ou as Série ART da Sigma, sabe que uma boa lente parece que entrega uma foto com as cores prontas. Os tons de pele, o azul do céu, tudo fica mais bonito com uma lente $$$ boa $$$.

Não é o que acontece com a lente do kit 18-55mm. Talvez eu seja um pouco mais chato do que você com isso, mas isso realmente me incomoda. Nas fotos com a lente do kit, parece que o RAW não responde muito bem quando trato as fotos no Lightroom, não sei explicar. Só sei que é difícil ficar como eu quero na questão das cores. Abaixo vocês podem ver um Antes e Depois desse ensaio. Se quiser ver tudo que foi editado, baixe o RAW.

  • Naya_Set2_Espelhos-22.dng
    Naya_Set2_Espelhos-22.dng

    Arquivo RAW editado e convertido para .DNG (negativo da Adobe). Baixe e abra no Lightroom ou Adobe Camera Raw para visualizar a edição feita na imagem.

 

Antes e Depois do Tratamento todo feito com Preset de Lightroom Série 1 – Kiev).

 

Gosta de Fotografia? Receba nossas Dicas

Eu te enviarei alguns emails com nossas dicas sempre que produzirmos novos conteúdos.

Não enviamos spam. Fique tranquilo.

Dá pra ver que muita coisa foi alterada na foto. Acabou ficando com uma identidade bem particular, diferente das outras duas partes desse mesmo dia com a Naya para o Curso Online de Ensaio Sensual. O uso do Preset facilitou bastante o trabalho, mas confesso que não funcionou em todas as fotos do ensaio, em algumas ficou exagerado e em outras com a exposição com problemas, o que é relativamente normal.


Fique com o restante do ensaio 🙂

 

Sobre o Ensaio

Este ensaio faz parte de uma das aulas práticas do Curso Online de Ensaio Sensual. Neste curso online, explico todo o funcionamento do ensaio, da escolha das lingeries, detalhes do tratamento de imagem, composição, direção de modelos, entre outros detalhes que você poderá acompanhar juntamente com o vídeo do ensaio.

Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_08 Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_09 Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_10
Ensaio_Sensual_Book_Canon_T5_Porto_Alegre_Lucas_Cavalheiro_Naya_12

Gosta de Fotografia? Receba nossas Dicas

Eu te enviarei alguns emails com nossas dicas sempre que produzirmos novos conteúdos.

Não enviamos spam. Fique tranquilo.

Conhecimentos que foram Importantes

Numa escala de 1 a 10, em que 10 é imprescindível, 9 muito importante, 8 importante, 7 faz diferença no resultado, etc.

Básico* – 10/10

Luz (Luz Natural) – 9/10

Composição – 10/10

Tratamento de Imagem – 9/10

Direção de Modelos – 7/10

Produção de Moda/Make – 6/10

*Conhecimentos Básicos: ISO, Abertura, Tempo de Exposição, Fotometria, Foco, Conhecimento do Equipamento.


Compartilhe Conhecimento!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • Renan Silva Barbalho

    Olá Lucas, muito obrigado por dispor a nós o que sabe. Suas dicas tem ajudado muito.
    Fiz seu curso de strobist e já senti uma mudança boa em meu trabalho.
    Obrigado…

  • Pedro Junior

    Muitooo bacana mesmo o conteúdo Lucas só queria acrescentar uma paradinha para ficar muito mais top o artigo,principalmente na questão da nitidez da lente existe um site norte americano de analise de lente por completo eles dão diversas informações sobre a lente.
    Esse aki e o site tem muitas Reviews: http://www.slrgear.com/reviews/index.php/cat/2
    com relação a lente de Kit comentada no texto tem também ai Lucas e sempre bom saber em qual abertura a nossa lente tem a melhor Nitidez e nesse link aki que vou deixar mais em baixo tem um grafico e vc vai analisando os pontos. (Quanto mais rosa o gráfico mais nítido e a lente na aquela abertura escolhida) e isso ja ajuda muito com ensaio facilita um pouquinho kkkk abração parceiro!
    Lente de Kit: http://www.imaging-resource.com/lenses/canon/ef-m-18-55mm-f3.5-5.6-is-stm/review/

    • Sim, conheço esses sites. Prefiro o jeitão dos reviews do Photozone (http://photozone.de/)

      Mas, sendo bem sincero, eu não dou muita bola mais para esses reviews. Eles verificam a nitidez a partir da resolução que a lente consegue demonstrar – é o jeito correto, se pensarmos no conceito de nitidez. Mas esse tipo de nitidez a gente consegue notar só quando olha a foto em zoom 100%. Acho o conceito da acutância mais importante quando olhamos uma foto em tamanho real.

      Todas as lentes melhoram a nitidez quando fechamos 1 ou 2 f/stops, já que passamos a usar a parte central do vidro da lente para produzir a imagem – e essa parte central, devido ao processo de fabricação por rotação das lentes, tem menos impurezas e, logo, é mais cristalina.

      Só que na lente do kit, se eu fechar 2 f/stops, vou estar usando a lente em f/8 (!!), algo que só é possível em situações de bastante luz – não era o caso desse ensaio, que eu estava já em ISO 800.